Saiba como fazer o planejamento financeiro familiar

3 minutos para ler

Sempre que um novo ano começa, é comum que as pessoas criem planos e metas, inclusive no que diz respeito ao planejamento financeiro familiar. As finanças são sempre um assunto complexo, mas, para que elas estejam sempre em dia, o primeiro passo é organizar as contas da casa, saber exatamente no que gastar e separar uma reserva para poupança ou investimentos.

Seja qual for seu objetivo — que pode ser a compra de um imóvel, um novo curso ou mesmo uma viagem, por exemplo —, para realizá-lo, será preciso se planejar financeiramente. Por menor que seja a meta, algum tipo de esforço precisará ser feito, e, para isso, nada melhor do que criar um planejamento e segui-lo mês a mês.

Se você tem dúvidas sobre como organizar o planejamento financeiro familiar, a seguir, listamos algumas dicas que poderão ajudar. Confira!

Faça uma lista com todas as despesas

O primeiro passo para ter uma vida financeira tranquila é listar todos os rendimentos e as despesas do mês. É importante que todas aquelas contas fixas sejam consideradas, como aluguel, mensalidades de compras que foram parceladas e mesmo uma reserva que deve cobrir os gastos emergenciais.

Feito isso, o ideal é que sobre um saldo positivo, que pode ser usado para investimentos, poupança ou outro objetivo que tenha sido definido. Mas, vale ressaltar que, seja qual for sua renda, o ideal é que todos os meses se guarde parte dos rendimentos. Mesmo que não sejam suficientes para fazer aplicações ou grandes investimentos e fiquem apenas na poupança, já é um bom começo. 

Identifique os gastos desnecessários

Ao fazer a lista de despesas, certamente serão identificados alguns gastos desnecessários. Aproveite esse momento e corte ou diminua aquelas contas que estão apenas trazendo prejuízos. A academia ou o clube que são pagos todos os meses (mas dos quais ninguém usufrui) e o plano de internet com mais capacidade do que a família realmente precisa são apenas alguns exemplos que podem ser cortados ou reduzidos.

Há outros tipos de economia que também ajudam, como tentar reduzir o consumo de energia elétrica com o uso mais consciente desse recurso ou mesmo não ir ao supermercado sem uma lista de compras, pois, assim, gastos por impulsos serão menos frequentes. 

Invista na renda extra

Manter as contas em dia significa buscar o equilíbrio entre o dinheiro recebido e o que deve ser pago. Aliás, as contas familiares devem ser gerenciadas como uma empresa, com prioridades, eficiência no uso dos recursos e sempre buscando atingir objetivos maiores.

Em muitas situações, mesmo quando as contas são planejadas e não há gastos desnecessários, é preciso investir em uma renda extra para se conseguir realizar certos planos.

Tal renda extra para complementar a familiar pode ser obtida de diversas formas, inclusive com a revenda de produtos alimentícios, como os doces, que têm grande aceitação entre os brasileiros.

Cuidar das finanças da família é uma preocupação que todos devem ter, e, mesmo que o orçamento seja pequeno, ainda é possível traçar metas e planejar o alcance delas se esforçando na economia do dia a dia, na organização das contas e no investimento em uma renda extra.

Se você gostou dessas dicas sobre planejamento financeiro familiar, aproveite para conferir outro post sobre lucratividade na venda de doces!

Você também pode gostar

Deixe um comentário